Como a IA afetará os empregos 2024-2030

Como a ia afetará os empregos 2024-2030
Entenda Como a ia afetará os empregos 2024-2030 e ganhe mais conhecimento com nossos saiba mais.

Compartilhe esse post

Num mundo cada vez mais interconectado e tecnológico, a inteligência artificial (IA) surge não apenas como uma ferramenta de avanço, mas como um catalisador para uma transformação abrangente em diversos setores. Este fenômeno, reminiscente da revolução industrial em sua capacidade de remodelar paisagens econômicas e sociais, promete redefinir o que entendemos por trabalho, comunicação e inovação.

Descubra Como a ia afetará os empregos 2024-2030

Na esfera da saúde, a IA promete diagnósticos mais precisos e tratamentos personalizados, transformando a maneira como compreendemos e interagimos com nosso próprio bem-estar. Imagine um mundo onde seu relógio inteligente não apenas monitora seus passos, mas também prevê possíveis condições de saúde antes mesmo de apresentarem sintomas, permitindo intervenções precoces que salvam vidas.

No âmbito empresarial, a automação impulsionada pela IA está redefinindo o conceito de produtividade. Robôs e sistemas inteligentes assumem tarefas repetitivas, liberando a criatividade humana para se concentrar em inovação e solução de problemas complexos. As empresas que adotam essas tecnologias não apenas aumentam sua eficiência, mas também se tornam faróis de inovação, atraindo os melhores talentos e definindo os padrões de suas indústrias.

Como a ia afetará os empregos 2024-2030


Na educação, a personalização do aprendizado por meio da IA pode atender às necessidades individuais de cada estudante, adaptando o material didático ao seu ritmo e estilo de aprendizagem. Esse cenário promete diminuir as taxas de evasão escolar e preparar uma força de trabalho mais qualificada e adaptável para os desafios futuros.

Contudo, essa transformação não está isenta de desafios. Questões éticas sobre privacidade, segurança de dados e o futuro do trabalho em uma era de automação massiva são temas de debate intenso. O desenvolvimento da IA demanda uma abordagem consciente e regulamentada, que equilibre inovação com proteção aos direitos individuais e sociais.

Em resumo, a IA está tecendo uma nova tapeçaria na história humana, entrelaçando fios de oportunidade, desafio e inovação. Como protagonistas desta era, temos a responsabilidade de moldar seu desenvolvimento de forma que beneficie a sociedade como um todo, garantindo um futuro no qual a tecnologia amplie nossas capacidades, em vez de limitá-las.

A IA beneficiará ou prejudicará o mundo?

Como em qualquer tema controverso, sempre haverá pessoas a favor e contra. A Inteligência Artificial (IA) não é exceção. Com a introdução de novas ferramentas de IA e o aumento da cobertura midiática sobre elas, a divisão entre os defensores e os opositores tende a se aprofundar. Muitos analistas de pesquisa de mercado afirmam que a IA tem o potencial de trazer inúmeras mudanças positivas para a sociedade, incluindo produtividade aprimorada, saúde melhorada e acesso ampliado à educação. No entanto, a adaptação precisa ser imediata.

Por outro lado, aqueles em ocupações manuais e repetitivas veem a IA e a robótica como forças disruptivas que ameaçam empregos. Contudo, robôs e tecnologias de IA podem criar muitas novas profissões, resolver problemas complexos e tornar nosso cotidiano mais fácil e conveniente. Ainda não há um consenso definitivo, mas a tendência é considerar a IA mais como uma força positiva do que negativa.

Como a IA afetará empregos e a economia?

De acordo com o Instituto Global McKinsey, considerando um nível médio global de adoção, absorção e avanços em IA, como sugerido por suas simulações, a IA tem o impacto profundo de gerar uma atividade econômica global adicional de cerca de 13 trilhões de dólares num futuro previsível e até 2030, ou aproximadamente 16% a mais no PIB acumulado em comparação com os dias atuais. Isso representa um crescimento adicional de 1,2% no PIB por ano. Se alcançado, esse impacto seria comparável ao de outras tecnologias de uso geral ao longo da história. Esse crescimento virá principalmente da substituição de trabalho por automação e do aumento da inovação em produtos e serviços.

O mesmo relatório indica que até 2030, cerca de 70% das empresas terão adotado a revolução da IA, implementando ao menos um tipo de tecnologia de IA, mas menos da metade terá absorvido completamente as cinco categorias. A Forbes afirma que a IA tem o potencial de ser uma das tecnologias mais disruptivas para as economias globais que já desenvolvemos.

Essas perspectivas destacam a dualidade do impacto da IA: enquanto promete inovação e eficiência, também exige uma reavaliação das estruturas de trabalho e econômicas. A chave para maximizar seus benefícios e minimizar riscos reside na governança, na educação contínua e na adaptação das forças de trabalho para o futuro.

Como a inteligência artificial afetará a sociedade e o futuro?

A Forbes destaca que o futuro da IA oferece possibilidades e aplicações ilimitadas que prometem simplificar nossas vidas significativamente. Ela tem o potencial de moldar positivamente o destino e o futuro da humanidade, enquanto Bernard Marr & Co enfatiza que o impacto transformador da inteligência artificial em nossa sociedade acarretará implicações econômicas, legais, políticas e regulatórias extensas em todos os tipos de empregos e indústrias, sobre as quais precisamos discutir e nos preparar.

Outros especialistas apontam que a IA tem o potencial de provocar mudanças positivas significativas na sociedade, tanto agora quanto no futuro, incluindo produtividade aprimorada, saúde melhorada e maior acesso à educação. Tecnologias alimentadas por IA também podem ajudar a resolver problemas complexos, tornando nosso cotidiano mais fácil e conveniente.

Esse cenário sugere um futuro onde a IA não apenas redefine a maneira como trabalhamos e vivemos, mas também desempenha um papel crucial em enfrentar alguns dos maiores desafios da humanidade. Desde combater as mudanças climáticas até avançar na pesquisa médica e democratizar a educação, a IA tem o poder de acelerar o progresso em uma escala sem precedentes.

No entanto, para realizar plenamente seu potencial, é necessário um diálogo contínuo entre desenvolvedores de tecnologia, legisladores, educadores e a sociedade em geral, garantindo que os avanços em IA beneficiem todos e minimizem possíveis desigualdades e riscos. A chave para um futuro positivo com a IA reside na colaboração, na inovação responsável e na preparação consciente para as mudanças que estão por vir.


Como a IA afetará os empregos – Quantos empregos a IA substituirá até 2030?

Um relatório do banco de investimento Goldman Sachs indica que a inteligência artificial (IA) poderia substituir o equivalente a 300 milhões de empregos em tempo integral. Isso corresponderia a substituir um quarto das tarefas de trabalho nos EUA e na Europa, mas também poderia significar a criação de novos empregos e um aumento da produtividade. Adicionalmente, a IA poderia elevar o valor anual total de bens e serviços produzidos globalmente em 7%. O relatório também estima que dois terços dos empregos nos EUA e na Europa “estão expostos a algum grau de automação por IA”, com cerca de um quarto de todos os empregos podendo ser executados inteiramente pela IA.

Como a ia afetará os empregos 2024-2030


Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia e da OpenAI descobriram que alguns trabalhadores de colarinho branco com formação superior, ganhando até $80.000 por ano, são os mais propensos a serem afetados pela automação da força de trabalho.

banner ebook 20 empresas

A Forbes também menciona que, de acordo com um relatório do MIT e da Universidade de Boston, a IA substituirá até dois milhões de trabalhadores da indústria manufatureira até 2025.

Um estudo do McKinsey Global Institute prevê que até 2030, pelo menos 14% dos trabalhadores globalmente poderiam precisar mudar de carreira devido à digitalização, robótica e avanços em IA.

Esse panorama sinaliza uma época de transição significativa no mercado de trabalho, impulsionada pela rápida evolução da IA e da tecnologia. Enquanto alguns empregos serão substituídos, novas oportunidades surgirão, exigindo uma força de trabalho adaptável e capacitada. A chave para uma transição bem-sucedida será a requalificação e a educação continuada, preparando os trabalhadores para as demandas de um ambiente de trabalho cada vez mais automatizado e tecnológico.

A colaboração entre governos, instituições educacionais e o setor privado será crucial para garantir que as vantagens da automação sejam maximizadas, enquanto se minimizam as desigualdades e se apoia aqueles mais afetados pelas mudanças.


Quais empregos têm maior probabilidade de serem automatizados?

  1. Representante de Atendimento ao Cliente A maioria das interações de atendimento ao cliente já não é realizada por telefone com funcionários humanos. Geralmente, as dúvidas e problemas dos clientes são repetitivos e não exigem grande inteligência emocional ou social para serem resolvidos. Assim, a IA pode ser utilizada para fornecer respostas automatizadas às perguntas frequentes, melhorando a eficiência e a rapidez no atendimento.
  2. Recepcionistas Atualmente, a maioria das empresas em todo o mundo está utilizando robôs em suas recepções. Até mesmo as chamadas telefônicas estão sendo gerenciadas por IA. Por exemplo, sistemas como AimeReception podem ver, ouvir, compreender e conversar com visitantes e clientes, automatizando o processo de recepção e proporcionando uma experiência fluida e inovadora para quem chega.
  3. Contadores/Livro-Fiscais Muitas empresas já estão recorrendo à automação e à IA para suas práticas de contabilidade. Os serviços de contabilidade potencializados por IA oferecem um sistema de contabilidade eficiente, além de flexibilidade e segurança, já que estão disponíveis como serviços baseados em nuvem. Utilizando algoritmos de IA, esses serviços garantem que os dados sejam coletados, armazenados e analisados corretamente. Optar por um serviço de contabilidade baseado em IA pode ser significativamente menos custoso do que pagar o salário de um funcionário para realizar o mesmo trabalho, além de reduzir erros humanos e aumentar a eficiência operacional.

Estes exemplos ilustram uma tendência crescente em direção à automação em funções que são caracterizadas por tarefas repetitivas e que exigem menos habilidades interpessoais. Isso não significa a eliminação da necessidade humana nesses setores, mas uma transformação nos tipos de habilidades que serão valorizadas e na forma como o trabalho é estruturado. A automação, portanto, traz consigo o desafio de requalificar e adaptar a força de trabalho para as novas demandas do mercado de trabalho do século XXI.

  1. Vendedores Os tempos em que as corporações dependiam de vendedores para atividades de publicidade e varejo ficaram para trás. A publicidade migrou para a web e para as redes sociais, onde as capacidades de marketing direcionado permitem aos anunciantes criar conteúdo personalizado para diferentes tipos de público.
  2. Pesquisa e Análise Os campos de análise de dados e pesquisa são áreas que já implementam o uso de inteligência artificial para otimizar o processo e identificar novos dados sem assistência humana. O poder de processamento dos computadores modernos permite a ordenação, extrapolação e análise eficiente de dados. Com o contínuo aprimoramento da IA, pode não ser necessário o envolvimento humano na análise de dados e pesquisa.
  3. Trabalho em Armazéns As vendas online são uma indústria em crescimento constante, o que acarreta uma necessidade crescente de processos e sistemas automatizados que organizem eficientemente os pedidos para entrega. A automação tem sido um foco para otimizar esse processo. A automação básica e a implementação de IA em armazéns facilitam o acesso a sistemas informatizados para localizar pacotes e direcionar a equipe, e futuramente a IA poderá até mesmo realizar a recuperação e o carregamento mecanizados para aumentar as capacidades de envio.
  4. Subscrição de Seguros Ao fazer avaliações sobre a viabilidade de candidatos a seguros, o trabalho mais importante muitas vezes reside na análise dos dados disponíveis e sua aplicação em um conjunto de fórmulas ou estruturas. A automação pode facilmente completar essas tarefas e está continuamente se adaptando para realizar funções mais complicadas, o que pode reduzir a quantidade de subscritores que uma empresa necessita.
  5. Varejo As estações de autoatendimento em lojas são um exemplo de automação no setor varejista e ganharam destaque em supermercados e grandes lojas. A adoção de áreas de autoatendimento resulta de uma análise de custo-benefício. Embora permitir que os clientes escaneiem seus próprios itens possa aumentar os casos de furto, a empresa economiza mais dinheiro reduzindo a necessidade de empregados nos caixas.

Estes exemplos ilustram como a automação e a IA estão remodelando diversos setores, substituindo tarefas repetitivas e de baixa complexidade por sistemas eficientes. A transição exige uma reflexão sobre o futuro do trabalho e a necessidade de estratégias para requalificar a força de trabalho, garantindo que os benefícios da automação sejam distribuídos de maneira justa e equitativa na sociedade.

Como mudar de carreira rapidamente

Especialistas afirmam que a inteligência artificial (IA) e a aprendizagem de máquina auxiliarão os trabalhadores, criando mais ocupações do que as que substitui. Dito isso, para aproveitar essa onda e construir uma nova carreira, é necessário adquirir as habilidades necessárias para desempenhar o trabalho. Se você está imerso no universo da IA e busca migrar para um papel focado em IA, demonstrar seu conhecimento e experiência com o desenvolvimento de IA pode oferecer uma vantagem competitiva.

Por que não dar uma olhada no nosso artigo sobre os 10 empregos mais bem pagos em IA aqui.

Para adquirir habilidades que o destaquem de outros candidatos em potencial, você deve: aprimorar suas habilidades técnicas, completar cursos online, entender a indústria, obter experiência profissional e desenvolver suas habilidades interpessoais. A IA requer pesquisa extensiva e colaboração, pois ainda é uma área emergente. Habilidades interpessoais ajudarão a diferenciá-lo de outros desenvolvedores que possuem apenas habilidades técnicas.

Esta abordagem destaca a importância de uma preparação multifacetada para aqueles que desejam navegar com sucesso na transição de carreira em um mundo cada vez mais dominado pela tecnologia. Além do domínio técnico, a capacidade de trabalhar bem em equipe, comunicar-se eficazmente e adaptar-se rapidamente a novos ambientes são qualidades que complementam a expertise técnica e abrem portas em campos inovadores como a IA.


Quais empregos não serão substituídos pela IA?

É amplamente divulgado que a inteligência artificial (IA) criará mais empregos do que substituirá. Além disso, muitos em certas indústrias respirarão aliviados ao saber que a IA não ameaçará sua vocação e meio de vida. Estes são alguns dos empregos que não envolvem tarefas repetitivas e estão menos sujeitos a disrupções, significando que a IA não substituirá aqueles que os desempenham no mercado de trabalho aberto.

  1. Professores Os professores frequentemente representam um ponto de referência para muitos de nós. Nossas decisões acadêmicas são, muitas vezes, parcialmente baseadas em quão inspirador um professor específico foi nos anos anteriores. Por todas essas razões, é quase impossível que tenhamos uma experiência de ensino totalmente digital no futuro.
  2. Advogados e Juízes Essas posições têm um forte componente de negociação, estratégia e análise de casos. Muito se baseia na experiência pessoal e no conhecimento de cada especialista. Requer um conjunto específico de habilidades para navegar por sistemas legais complexos e defender um cliente em tribunal. Existe um fator humano ao considerar todos os diversos aspectos de um julgamento e tomar uma decisão final que pode resultar em anos de prisão, no caso de um juiz.
  3. Diretores, Gerentes e CEOs Gerenciar equipes dentro de uma organização é uma questão de liderança, e isso não é um conjunto de comportamentos que podem ser escritos em código e processados de maneira linear. Um CEO também é responsável por compartilhar a missão e os valores da empresa com a equipe. É muito improvável que investidores se sintam confortáveis investindo em uma empresa gerida por robôs ou algoritmos.
  4. Gerentes de RH Embora a IA auxilie no processo de contratação, tornando a triagem de currículos muito mais fácil e rápida, os Gerentes de Recursos Humanos ainda desempenham uma variedade de tarefas muito importantes dentro de uma organização. Contratar novos profissionais é apenas parte de suas prerrogativas. Eles também ocupam uma posição chave dentro da organização para manter o pessoal motivado, detectar sinais precoces de descontentamento e gerenciá-los, se possível.

Esses exemplos destacam a importância do elemento humano em muitos aspectos do mundo do trabalho, especialmente em funções que exigem julgamento complexo, empatia, criatividade e liderança. Mesmo com o avanço da IA, essas características permanecem distintivamente humanas e fundamentais para o sucesso dessas profissões.


Os céticos parecem ter concluído que a IA tomará milhões de empregos e deixará pessoas desempregadas, enquanto aqueles animados e prontos para abraçar a mudança afirmam que a IA tem a capacidade de criar mais novos tipos de empregos do que os que substitui.

Dito isso, parece que resistir é inútil, e as pessoas devem aceitar que a inteligência artificial está se tornando parte de nossas vidas cotidianas. Todos os cargos profissionais deveriam adotá-la, considerando as soluções eficientes e econômicas que oferece. Ela permite que as pessoas se concentrem em objetivos mais criativos, automatizando os processos decisórios e tarefas tediosas.

A inteligência artificial promete impulsionar negócios, automatizar processos de fabricação e fornecer insights valiosos. A IA está sendo cada vez mais utilizada em várias indústrias, incluindo logística, manufatura e cibersegurança. Pequenas empresas também têm feito progressos rápidos na criação de software de reconhecimento de voz para dispositivos móveis.

Veja mais em: Diferença entre o chatGPT3.5 e 4.

Para se manter à frente na era da inteligência artificial, é essencial abraçar o aprendizado contínuo, desenvolver habilidades interpessoais, ser ágil e especializar-se em uma área específica. Desenvolvendo essas habilidades e adaptando-se ao mercado de trabalho em mudança, os trabalhadores podem prosperar na era da IA e aproveitar as oportunidades que ela apresenta. Inscrever-se para fazer um BBA em Inteligência Artificial ou um MBA em inteligência artificial pode ajudar as pessoas a se destacarem e manterem-se à frente em um mercado de trabalho que está sempre evoluindo.

Como a ia afetará os empregos 2024-2030


Leia mais em: Como ganhar dinheiro com IA em 2024.

A Nexford oferece um programa de BBA online e um programa de MBA online que equipam os aprendizes com as habilidades necessárias para ter sucesso no competitivo mercado de trabalho em IA e evitar a perda de empregos.

Inscreva-se na Newsletter

Seja atualizado sobre tudo que acontece no mercado imobiliário

Subscription Form

Mais para explorar

Lucrando com soluções de IA
Inteligência Artificial

Lucrando com soluções de IA

Entenda como as pessoas estão Lucrando com soluções de IA e ganhe mais conhecimento com nossos saiba mais.

Quer ter mais resultados no Mercado Imobiliário com a ajuda da Inteligência Artificial?

Conheça o método MILAGRE.AI

rafael milagre bio