Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário

Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário
Descubra Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário e ganhe mais conhecimento do assunto com nosso saiba mais.

Compartilhe esse post

Olá, seja bem-vindo! Se você clicou neste artigo, é porque você entende a importância da Inteligência Artificial (IA) no mercado imobiliário, mas está curioso para saber como ela pode, às vezes, não ser tão benéfica assim.

Entenda Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário

Primeiro de tudo, deixe-me esclarecer logo de cara: a IA tem o poder de revolucionar diversos aspectos do setor, desde a automação de processos até o atendimento ao cliente.

Mas nem tudo são flores. A implementação mal feita ou apressada de sistemas de IA pode gerar resultados contraproducentes, afetando a eficiência e até a ética do negócio.

Agora você deve estar se perguntando, como exatamente isso acontece? Neste artigo, vamos mergulhar nos detalhes, explorar estudos de caso e compartilhar insights que vão fazer você repensar a forma como a IA é aplicada no seu negócio imobiliário. Então, fique conosco para desvendar os prós e contras da IA neste setor tão vital da economia.

Reconhecimento de vigas e portas a partir da nuvem para criar um modelo BIM, identificação de perigos em um local examinado por meio de vídeos, etc.

Os principais proprietários, REITs e empresas de gestão de propriedades sentem a evolução contínua do setor. Dado que o setor imobiliário é a maior classe de ativos do mundo, as partes interessadas de setores adjacentes estão a envolver-se. Seguradoras, empresas de energia e bancos tentam interagir com esta nova onda de startups da PropTech.

Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário


Eficiência energética e tecnologias de edifícios inteligentes

A gestão da eficiência energética é hoje uma área que mobiliza particularmente esta tecnologia. Uma aplicação de IA, desenvolvida pela Ubiant e instalada pela Engie em 140 escolas da cidade de Paris desde 2016, otimiza o consumo de acordo com o tamanho das turmas, número de alunos, temperatura, etc. poupará 30% de energia e reduzirá as emissões de gases com efeito de estufa em conformidade.

No setor imobiliário residencial, parte do esforço de marketing e vendas está a ser melhorado através de abordagens baseadas em dados. Os robôs já pré-escrevem muitos anúncios imobiliários, enquanto os clientes podem usar chatbots durante sua jornada.

As técnicas de Data Science ajudam a calcular melhor a probabilidade de um potencial cliente comprar um apartamento; de acordo com suas informações, suas interações no site, dados do apartamento, pontuação de cookies de fornecedores terceirizados, etc.

Quanto ao telemóvel nos seus primórdios, provavelmente não suspeitamos de 80% do potencial dos edifícios inteligentes. A automação de funções prediais surgiu no final da década de 1980: persianas, portões e portões de garagem motorizados, por exemplo. Mas o recente aumento no número de objetos conectados e a integração da IA no edifício marcaram um ponto de viragem. A partir de agora, a ideia é transformar edifícios em plataformas de serviços através da IA.

Os três níveis básicos de IA

O primeiro nível da IA é um sistema automatizado que define possíveis casos e os associa a ações precisas. Como apagar as luzes quando a sala está vazia.

O segundo nível é o aprendizado de máquina. Aqui, parte do algoritmo é programada, mas outra parte melhora por si só. Integra gradativamente os dados e propõe ajustes caso a caso. A Legrand imaginou assim que uma IA controlaria o sinal verde que indica a saída em caso de incêndio. Adaptado à informação das áreas para fumadores, à planta do edifício, para indicar a direcção certa.

Finalmente, o terceiro nível é o uso de reforço e aprendizagem profunda; possível através da integração de uma grande quantidade de dados selecionados. Os modelos geram saídas automaticamente, ou seja, sem programação prévia. Por exemplo, para o reconhecimento de um rosto humano, não há necessidade de programar a sua descrição.

A própria IA desenhará um diagrama, depois de “digerir” um grande número de imagens deste rosto, para definir e poder reconhecer os padrões, como já fazem os sistemas de intercomunicação equipados com câmaras.

banner ebook 20 empresas
Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário


Dentro de alguns anos, o edifício conectado e adaptável será uma necessidade, uma necessidade óbvia. No imobiliário ainda não houve descobertas revolucionárias, como é o caso da mobilidade através de carros autónomos.

Durante este período de expansão, a maioria dos players do setor imobiliário experimenta lentamente a relevância de novas abordagens para o seu negócio principal.

A batalha pela integração de IA por meio de plataformas domésticas inteligentes, como Alexa e Google Home
Para integrar a IA, os intervenientes na construção dependem tanto da infinidade de start-ups como dos gigantes desta tecnologia, como Google, Amazon ou IBM. Todos os interruptores, tomadas, persianas e abridores de portas conectados podem ser interoperados – ou seja, vinculados a serviços de outra empresa – como Alexa ou Google Home.

Esta interoperabilidade de equipamentos, que ainda não está garantida, é necessária para que um edifício consiga adaptar-se ao rápido progresso da tecnologia e possibilitar a visão de uma Cidade Inteligente.

Já é previsível hoje que as aplicações de IA estarão interligadas com quase todas as aplicações. Tornar-se-á uma parte indispensável da vida quotidiana. Vamos aceitar viver num apartamento cheio de sensores, alimentados pelos nossos dados?

Obstáculos significativos permanecem na adoção pelo usuário final. As pessoas temem, com razão, o vazamento de dados no conforto de suas casas.

Do ponto de vista técnico, a disponibilidade, padronização e utilização de dados devido a modelos de dados e requisitos legais inconsistentes é um enorme desafio. Como base para o uso eficiente da IA, a melhoria da transparência e padronização dos dados é fundamental para o setor imobiliário.

E aí, aprendeu algo novo hoje? Espero que sim! A Inteligência Artificial é uma faca de dois gumes no setor imobiliário. Enquanto oferece oportunidades incríveis para otimização e inovação, também carrega consigo riscos que não podem ser ignorados.

O ponto principal a se levar em consideração é que a IA não é uma solução mágica que vai resolver todos os seus problemas de uma vez por todas. Ela é uma ferramenta, e como qualquer outra, deve ser usada com responsabilidade e cuidado.

Notei que a implementação estratégica e bem pensada da IA pode elevar seu negócio a novos patamares, mas é crucial estar atento às armadilhas. Isso significa investir em treinamento adequado para sua equipe, assegurando a ética na coleta e uso de dados, e mantendo um olhar crítico para ajustar a rota quando necessário.

Como a IA pode atrapalhar o setor imobiliário


Veja mais em: Ia Ajuda Na Criação da Planta do Seu Imóvel.

O futuro do setor imobiliário está inevitavelmente atrelado à tecnologia, mas o fator humano continua sendo insubstituível. Então, enquanto exploramos as maravilhas da IA, vamos também valorizar as relações humanas que fazem o núcleo deste setor.

Leia mais em: Ia e a Nova Fronteira da Avaliação Imobiliária

Obrigado por ficar conosco até aqui. Se você tiver mais dúvidas ou insights, fique à vontade para entrar em contato. Até a próxima!

Inscreva-se na Newsletter

Seja atualizado sobre tudo que acontece no mercado imobiliário

Subscription Form

Mais para explorar

Lucrando com soluções de IA
Inteligência Artificial

Lucrando com soluções de IA

Entenda como as pessoas estão Lucrando com soluções de IA e ganhe mais conhecimento com nossos saiba mais.

Quer ter mais resultados no Mercado Imobiliário com a ajuda da Inteligência Artificial?

Conheça o método MILAGRE.AI

rafael milagre bio